É atualmente chamado de Transtorno do Espectro Autista e constitui uma das doenças que afetam o neurodesenvolvimento. Os sintomas se manifestam cedo, geralmente antes do início da vida escolar. Infelizmente, no Brasil o diagnóstico ainda é tardio e na maioria das vezes a criança só será encaminhada para uma avaliação especializada quando já estiver na escola.

O tratamento é muito individual. Não há uma medicação específica para o transtorno e o medicamento é usado apenas para tratar os sintomas que atrapalham ainda mais a criança a se desenvolver, como por exemplo, a agitação e a agressividade. Parte fundamental do tratamento são as terapias para estímulos das habilidades sociais, acadêmicas e de comunicação (por exemplo, sessões de psicologia, fonoaudiologia e psicopedagogia), que devem ter a indicação avaliada de acordo com a necessidade de cada criança.

Alguns sintomas são:

  1. Atraso no desenvolvimento da fala e/ou mais tarde dificuldades em estabelecer uma conversa normal (por exemplo, quer falar sempre sobre um mesmo assunto ou não reconhece quando é a vez do outro falar);
  2. Ecolalia: repete palavras que alguém acabou de lhe falar;
  3. Dificuldades em fazer amigos ou falta de interesse em interagir com outras pessoas;
  4. Quer fazer as coisas sempre do mesmo jeito e fica irritado com mudanças na rotina;
  5. Movimentos corporais repetitivos (por exemplo, movimentar o tronco para frente e para trás, “sacudir as mãos”, andar na ponta dos pés e rodopiar);
  6. Interesse restrito a um assunto específico: gosta de ler, ver vídeos e brincar apenas com dinossauros, por exemplo;
  7. Vê o mesmo filme várias vezes e decora a fala dos personagens;
  8. Sensível ao barulho;
  9. Fascinação por objetos que rodam;
  10. Seletividade alimentar: quer comer sempre os mesmos alimentos e não aceita trocas;
  11. Dificuldades para usar a imaginação e compreender metáforas.

Ao longo dos anos a frequência do diagnóstico de autismo está aumentando. Acredita-se que esse aumento esteja relacionado aos novos critérios para diagnóstico que conseguem incluir os casos mais leves, que antes não poderiam receber o diagnóstico. Estudos recentes estimaram que a doença acomete 1% da população geral.

autismo - psiquiatra brasilia df

Destaques

  • tdah

TDAH

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) O TDAH é um transtorno do neurodesenvolvimento, de causas genéticas, caracterizado por

  • toc psiquiatra brasilia

TOC

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) TOC é uma doença psiquiátrica que tem como principal característica as obsessões

  • depressao - clinica de psiquiatria em brasilia df

DEPRESSÃO

O Transtorno Depressivo é a doença psiquiátrica mais comum no mundo e tem origem

  • autismo - psiquiatra brasilia df mini

AUTISMO

É atualmente chamado de Transtorno do Espectro Autista e constitui uma das doenças que